Lançamento do Encontro Científico e da Iniciação Científica

A produção do conhecimento é o principal recurso de que dispõe a sociedade
para criar oportunidades de crescimento individual e coletivo, e o desenvolvimento das organizações está ligado à disponibilidade de recursos
tecnológicos e humanos adequados a seus propósitos.
Atenta a essa necessidade, a Vice-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação da UNIP desenvolve programas de incentivo à produção científica e à capacitação docente que visam estimular o aperfeiçoamento de alunos e professores, sendo esse um caminho inevitável àqueles que desejam estar preparados para uma compreensão sempre nova da realidade em que estão inseridos. Para tanto, um ambiente de constante aprendizagem e de aprimoramento profissional  é  vivenciado  no  dia-a-dia  da  Instituição, buscando um sistema integrado de trabalho, aliado a uma moderna infra-estrutura tecnológica.
O resultado disso tudo pôde ser conferido na abertura do Quinto Encontro Científico e do Sétimo Encontro de Iniciação Científica da UNIP, realizada no dia 18 de maio.

O evento, que ocorreu simultaneamente em São Paulo, Campinas, Brasília, Goiânia e Manaus, contou com a exposição de pôsteres resultantes das pesquisas dos alunos do Instituto de Ciência (IC), pôsteres sobre os
grupos de pesquisa da Universidade cadastrados
no Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), apresentação de pesquisas em andamento dos alunos dos programas de mestrados da UNIP, recomendados pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), além de conferências, minicursos, oficinas, palestras, workshops e mesas-redondas.
A conferência de abertura do evento, no campus Indianópolis, foi proferida
pelo coordenador da área de Odontologia da Capes, Ney Soares de Araújo, que contou que a Capes vem desempenhando papel fundamental na expansão e na consolidação da pós-graduação stricto sensu (mestrado e doutorado) em todos os estados da federação. “É uma das maiores conquistas no campo da educação brasileira e da ciência e tecnologia”, argumentou.
Ney Soares explicou que as atividades da Capes podem ser agrupadas em quatro grandes linhas de ação, cada qual desenvolvida por um conjunto estruturado de programas. São elas: a avaliação da pós-graduação stricto sensu, o acesso e divulgação da produção científica, investimentos na formação de recursos de alto nível no País e exterior e a promoção da cooperação científica internacional.
O coordenador esclareceu que “o sistema de avaliação tem sido continuamente aperfeiçoado, constituindo-se em instrumento para a ação direta da comunidade universitária na busca de um padrão de excelência acadêmica sempre maior dos mestrados e doutorados nacionais”. Os resultados dessa avaliação servem de base para a formulação de políticas para a área de pós-graduação, bem como para o dimensionamento das ações de fomento - bolsas de estudo, auxílios, apoios -, estabelecendo, ainda, critérios para o reconhecimento, pelo Ministério da Educação, dos cursos de mestrado e doutorado novos e em funcionamento no Brasil.

Lançamento do Encontro Científico e da Iniciação Científica

Lançamento do Encontro Científico e da Iniciação Científica

Lançamento do Encontro Científico e da Iniciação Científica

Lançamento do Encontro Científico e da Iniciação Científica

Lançamento do Encontro Científico e da Iniciação Científica

Lançamento do Encontro Científico e da Iniciação Científica